50 Dicas para Criar Filhos Bilingues por Adam Beck

Adam Beck mora em Hiroshima, Japão. Ele imigrou para o Japão em 1996 e casou-se com uma japonesa. Seus filhos são bilingues: falam tanto inglês quanto japonês. Quando mudou-se para o Japão, Beck deu aula de inglês para crianças bilíngues por muitos anos na Hiroshima International School. Ao sair da escola, ele continuou tutoriando crianças bilíngues e, em setembro de 2012, lançou o blog Bilingual Monkeys, onde ele compartilha tudo o que aprendeu ao longo dos anos como professor e pai com o intuito de ajudar outros pais com crianças bilíngues. Beck também possui um fórum chamado The Bilingual Zoo e é autor do livro Maximize A Capacidade Bilingue do Seu Filho, disponível no Amazon. Abaixo estão suas 50 dicas para criar filhos bilíngues:

1. Comece cedo

Se você é proativo desde o início, você vai ter uma chance muito maior de nutrir um bom equilíbrio na habilidade bilíngue da criança. Desde o nascimento até a idade de 6 ou 7 anos é um período muito importante por duas razões: 1) os cérebros jovens estão mais preparados para a aquisição da linguagem, e 2) quando a criança começa a frequentar a escola na língua majoritária, torna-se mais difícil “reequilibrar” as duas línguas. Em outras palavras, investir tempo e energia mais cedo vai lhe ajudar a conquistar o equilíbrio que busca e, depois, manter esse equilíbrio durante a infância. Tentar “recuperar o tempo perdido” da língua minoritária é muito mais difícil. (Veja Aviso Aos Novos Pais Que Sonham Em Criar Uma Criança Bilíngue)

2. Dê prioridade

Tornar isso uma prioridade vai de mãos dadas com ser proativo. Se o desenvolvimento da língua minoritária da sua criança não for uma das maiores prioridades da sua família, é provável que a língua majoritária venha a ser dominante e a língua minoritária será relegada a um papel passivo. Não subestime o quão rápido isto acontece a partir do momento em que a criança começa a participar mais no mundo a sua volta e a passar a maior parte de suas horas imersa na linguagem da comunidade em geral. Torne a língua minoritária uma prioridade desde o início e você reforçará as chances de alcançar o sucesso a longo prazo. (Veja Em Qual Idioma Devo Falar Em Público Com Meu Filho Bilíngue? para opiniões do autor – e muitos comentários de outros – sobre o uso que os pais fazem da linguagem minoritária e da linguagem majoritária.)

3. Não o deixe ao acaso

“Não deixe a sorte e as circunstâncias determinarem o resultado. Você deve ativamente moldar a situação, de forma contínua, para que seu filho receba estímulos suficientes na língua minoritária para contrabalançar o peso da exposição proveniente da língua de sua comunidade. Alguns tomam uma atitude mais “laissez-faire”, dizendo que a língua minoritária pode ser pega mais tarde, quando o filho é mais velho. Isso pode ser verdade em alguns casos, mas há também o desejo natural de muitos pais de interagir com seus filhos em sua língua materna durante os anos da infância, bem como a necessidade de uma linguagem compartilhada para que as crianças possam se comunicar com outros membros da família.” (Veja Por Que Comunicar Em Inglês Com Meus Filhos É Tão Importante Para Mim para os pensamentos pessoais do autor sobre este ponto.)

4. Estabeleça uma meta

“Estabeleça uma meta clara para a habilidade do seu filho na língua minoritária. Você vai se contentar com fluência oral e se preocupar menos com a leitura e a escrita? Ou a alfabetização é importante para você também, e você gostaria de vê-lo ler e escrever ao nível de uma criança monolíngue? Seja qual for seu objetivo, articule-se e certifique-se de que seus esforços correspondem ao que você almeja. Boa capacidade de leitura e escrita são alcançáveis, mas esta meta exigirá um empenho diligente seu e de seu filho.”

5. Informe-se

“Ao informar-se mais sobre crianças e bilinguismo, você será mais capaz de promover o desenvolvimento da proficiência linguística do seu filho. Recorra a livros úteis, recursos on-line e a outros pais para ampliar seus conhecimentos e ideias. Procure associações sobre bilinguismo ou associações de pais em sua região para mais apoio e camaradagem.” (Junte-se ao autor e a outras pessoas ao redor do mundo no The Bilingual Zoo, um fórum animado e acolhedor para “guardiões” de crianças bilíngues.)

6. Escreva sobre isso

“Junto com a leitura sobre este assunto, quando você escreve sobre sua experiência criando filhos bilíngues (em um jornal, blog, fórum, etc), você naturalmente torna-se mais consciente, proativo e eficaz em seus esforços diários. Para fortalecer suas perspectivas e ações, e o progresso de seus filhos, o simples hábito de escrever regularmente sobre sua experiência pode ser profundamente forteleçador.” (Veja Faça Esta Simples Coisa E Garanto-lhe Maior Sucesso Em Sua Jornada Bilíngue.)

7. Ignore os críticos

“Algumas pessoas, mesmo aquelas que de outra forma são bem-educadas, podem alertar que seu filho vai ficar “confuso” ou sofrer outras dificuldades ao aprender duas línguas ao mesmo tempo. Não deixe que tais comentários o desanime. Escute o conselho dos outros sempre com uma pulga atrás da orelha. Não há um “padrão” quando se trata de famílias que criam crianças bilíngues. No meu caso, estou ansioso para ouvir sobre as experiências de sucesso dos outros – porque talvez eu possa adotar ou adaptar essas estratégias para minha própria família – mas só eu posso realmente decidir o que é apropriado para a minha situação particular.” (Veja Quando Você Sente Falta de Apoio das Pessoas ao Seu Redor Em Sua Jornada Bilíngue para mais conselhos.)

8. Mantenha as “condições essenciais” em mente

“As duas “condições essenciais” para promover com êxito a aquisição da linguagem e seu uso ativo são a exposição e a necessidade: a criança deve receber exposição suficiente à língua-alvo e sentir uma necessidade orgânica de usá-la. Se uma ou ambas as condições estiverem faltando, o resultado mais provável será a “habilidade passiva” nessa língua. Em outras palavras, a criança vai entender muito do que ouvir, mas se comunicará na linguagem majoritária. É claro que essa habilidade passiva pode ser ativada mais tarde, mas, novamente, o progresso exige a satisfação dessas duas “condições básicas”. Em suma, o bilinguismo está sempre ligado à exposição e à necessidade.” (Para muito mais sobre este conceito chave, veja O Que Fazer Quando Sua Criança Bilíngue Não Fala Sua Língua e Por Que Criar Uma Criança Bilíngue É Muito, Muito Simples – E Muito, Muito Difícil.)

9. Adote uma estratégia

“Como você vai usar as duas línguas dentro de sua família? Duas estratégias comuns são a abordagem “uma pessoa, uma língua” (onde cada um dos pais fala a sua língua materna) e a abordagem da “língua minoritária em casa” (onde ambos os pais utilizam a língua minoritária em casa e a língua majoritária é adquirida a partir de a comunidade). Seja qual for a estratégia que você escolher, o importante é ter certeza de que a criança tem uma necessidade natural de usar a língua minoritária e de que ela é suficientemente exposta ao idioma-alvo. A família deve, então, manter consistentemente a sua estratégia, a menos que uma mudança nas circunstâncias justifique uma mudança na abordagem.” (Veja Qual É A Melhor Estratégia De Idiomas Para Criar Crianças Bilíngues? para mais sobre esta questão central.)

10. Decida sobre a escola

“A estratégia de linguagem que você escolher adotar também pode depender das decisões escolares que você fez. Seu filho frequentará a escola no idioma majoritário ou na língua minoritária? A escola terá uma combinação dos dois? Ele estudará em casa? Independente do que decidir, olhe bem para a exposição da sua criança aos idiomas e procure manter um equilíbrio entre as duas línguas. Para a língua minoritária, uma boa meta seria cerca de 25 horas de exposição por semana. (Isso é aproximadamente 30% das horas em que a criança está acordada, dependendo da rotina. Quantidades menores que 20 horas por semana podem ser motivo de preocupação.) Por outro lado, se o seu filho frequenta a escola na língua minoritária, você pode precisar reforçar certos aspectos da linguagem majoritária – principalmente a leitura e a escrita – com apoio adicional.” (Veja Quantas Horas Por Semana Seu Filho Está Exposto Ao Idioma Minoritário? e Por Que Eu Não Quero Que Meus Filhos Se Dêem Bem na Escola.)

11. Aproveite cada dia

“O desenvolvimento bilíngue de uma criança é um processo a longo prazo mas só pode ser avançado pouco a pouco, dia a dia, através de hábitos e rotinas regulares. Assim, a ideia de “aproveitar cada dia” – agir dia após dia – está no cerne deste desafio. Esforce-se para estar consciente de seu objetivo e comprometa-se a fazer o seu melhor, a cada dia, para avançar alguns pequenos passos. Lembre-se de que na lingua majoritária, a criança continuará se desenvolvendo sempre, então você deve ser o mais consistente e que puder quando se trata de fornecer apoio à língua minoritária.” (Para inspiração, veja 8 Meditações Sobre O Tempo E A Arte de Criar Uma Criança Bilíngue e Um Amigo Meu Morreu.)

12. Pratique “medicina preventiva”

“Uma das chaves para minimizar as dificuldades na jornada bilíngue é a “medicina preventiva”. Em outras palavras, nosso objetivo é evitar que dificuldades maiores surjam, fazendo esforços efetivos de antemão. Por exemplo, ao ser proativo e proporcionar à criança uma forte exposição à língua minoritária durante os primeiros anos de formação, a capacidade ativa na linguagem pode ser promovida e o problema de ativar a capacidade passiva mais tarde é evitado. Pensando adiante, e tomando a ação apropriada, a jornada pode proceder de forma mais suave e com mais sucesso.” (Para mais sobre “medicina preventiva”, veja O Que Me Frustra Sobre A Criação De Crianças Bilíngues.)

13. Permaneça paciente

“O desenvolvimento da linguagem é um processo incremental ao longo do tempo. Isto é verdade, naturalmente, para o progresso de uma criança em qualquer idade, mas os primeiros anos – aguardando ansiosamente as primeiras palavras da criança – podem ser um teste especial de paciência, especialmente para os novos pais. Não é incomum para os novos pais se perguntarem se o filho vai começar a falar. Mas quando há exposição suficiente à linguagem e uma verdadeira necessidade de usá-la – e nenhuma outra preocupação de desenvolvimento está presente – a criança certamente vai falar quando for a hora certa. O mesmo é verdadeiro para o desenvolvimento da linguagem durante a infância: dada a exposição adequada e a necessidade, o progresso gradual é garantido.” (Para uma metáfora deste processo de aquisição precoce da linguagem, veja Pensamentos Importantes Sobre Bebês e Martelos.)

14. Divirta-se

“Não há como contornar o fato de que criar uma criança bilíngue é difícil para todos os envolvidos, por isso é importante tornar a experiência agradável sempre que puder. É um equilíbrio estranho, mas eu acho que é bom ser sério e brincalhão ao mesmo tempo: sério sobre o processo e brincalhão quando se trata de desenvolver esse processo. Metade disso é simplesmente atitude, mas a outra metade envolve a implementação de atividades (livros, histórias, enigmas, jogos, etc.) que podem alimentar o desenvolvimento da linguagem de uma maneira alegre. (Ver Ser Muito Sério, Ser Muito Brincalhão. A Jornada Bilingue Exige Ambos. e A Experiência do Pensamento: O Que Seus Filhos Se Lembrarão Mais de Você?)

15. Converse, converse, converse com seu filho

“Estudos mostram uma correlação positiva entre a quantidade de linguagem usada pelos pais  com os filhos durante os primeiros anos e a habilidade da criança na língua posteriormente. Em outras palavras, a quantidade de fala direcionada à criança pelos pais e cuidadores desde o nascimento até os 3 anos de idade tem um tremendo impacto no desenvolvimento da linguagem. (É claro que a qualidade dessa fala também é importante!) Embora eu não recomende falar demais nas orelhas de um bebê – as crianças também precisam de tempo de silêncio para que seus cérebros consolidem as novas descobertas de cada dia – aconselho os pais que falam a língua minoritária a serem proativos na interação com seus filhos.” (Veja A Coisa Mais Poderosa de Todas para Estimular o Desenvolvimento da Linguagem para mais informações sobre esta pesquisa e os pensamentos do autor sobre o assunto.)

16. Clone-se

“Quando seus filhos são pequenos e têm necessidade de exposição à língua minoritária, pode ser frustrante quando você, que serve como a principal fonte dessa exposição, é incapaz de passar tanto tempo quanto gostaria com eles devido ao trabalho ou outros fatores. Uma maneira de suprir essa falta de contribuição – e, novamente, se divertir no processo – é criar vídeos de si mesmo lendo livros ilustrados, contando histórias, cantando músicas e conversando com seus filhos. Eu fiz isso quando meus filhos eram mais jovens e pedi para minha esposa mostrar esses vídeos para eles todos os dias por cerca de 30 minutos. Os vídeos os cativaram (e os maravilhavam quando acontecia de eu estar no mesmo local!) e adicionaram muitas horas de exposição à linguagem alvo durante esses anos.” (Veja O Guia do Pai Ocupado para Clonar-se para todos os detalhes.)

17. Leia em voz alta todos os dias

“Ler em voz alta para o seu filho na língua minoritária, pelo menos 15 minutos por dia, é uma prática essencial quando se trata de nutrir uma boa capacidade bilíngue. Pode parecer muito simples, mas ler em voz alta regularmente tem um enorme impacto sobre o desenvolvimento da linguagem da criança, assim como no seu interesse em livros e na alfabetização. Se você não ler em voz alta, de preferência a partir do primeiro dia, e continuar pelo tempo que for possível, será muito mais difícil para seu filho desenvolver uma forte proficiência na língua minoritária.” (Para mais sobre este assunto importante, veja O Segredo de Criar uma Criança Bilíngue e Recursos Recomendados: Livros Bons para Ler em Voz Alta.)

18. Recorra a livros em capítulos

“Assim que seus filhos atingirem a idade e nível de linguagem adequados, eu recomendo a leitura em voz alta de livros mais longos, com capítulos e em séries. Isso é uma forma de torná-los “viciados” em leitura. Faça isso diariamente e rapidamente lançará um feitiço que estimulará seu apetite pela literatura. E, se ler regularmente pessoalmente é difícil, tente “clonar-se” em vídeo e o seu cônjuge tocar um capítulo ou dois por dia.” (Veja Como Fazer sua Criança Ficar Presa em Livros para uma lista de boas séries em inglês.)

19. Construa uma biblioteca em casa

“Você não pode ler em voz alta para o seu filho regularmente se você não tiver livros adequados na língua minoritária, incluindo livros “de capítulos” que vêm em série de 5 ou 15 ou até mesmo 25+ livros. Os custos podem aumentar, eu sei, mas no longo prazo, os livros são um investimento pequeno, quando o retorno final em boa capacidade de linguagem é muito grande. Corte em outras áreas do seu orçamento, se você deve, mas não economize quando se trata de colocar livros infantis em sua casa.” (Veja Quantos Livros Você Tem Em Sua Casa? para pesquisas que enfatizam a importância de uma boa biblioteca doméstica.)

20. Incentive “home run books”

“Home run books” são livros que as crianças não só gostam muito, mas com os quais eles também adquirem, mais profundamente, um amor para a leitura. Quanto mais destes livros você é capaz de trazer para sua casa, em todas as fases da infância, mais seus filhos provavelmente crescerão para se tornarem leitores ansiosos. E, ajudando seus filhos a encontrar livros favoritos e desenvolver paixão pela leitura, sua língua minoritária continuamente se beneficiará, agora e no futuro. (Veja O “Home Run Book”: Uma Ideia Chave Para Promover O Desenvolvimento da Língua de Uma Criança.)

21. Dê livros como presentes

“Ao manter como uma prática dar livros na língua minoritária como presentes para aniversários, Natal e outras ocasiões especiais – e encorajar a família e os amigos a fazer o mesmo por seus filhos – você vai alcançar três coisas importantes: 1) ajudar a promover o amor pelos livros e a literatura; 2) transmitir a ideia de que os livros são especiais e valorizados por entes queridos deles (até pelo Papai Noel); e 3) continuar aumentando a sua biblioteca doméstica, o que deve ser um esforço contínuo.”

22. Visite a biblioteca pública

“Isso naturalmente dependerá de sua localização e idioma alvo, mas talvez a biblioteca pública em sua área possua uma seleção de livros ilustrados que você possa pegar emprestado de graça – não dói investigar. Aqui, em Hiroshima, a biblioteca infantil possui uma coleção bastante grande de livros em inglês, chinês, coreano, francês, alemão e russo. Talvez sua biblioteca local tenha livros em línguas minoritárias também, ou ela estaria disposta a adquirir alguns.”

23. Use quadrinhos

“Uma das minhas “armas secretas” para promover a alfabetização na língua minoritária, com meus alunos e meus próprios filhos, é o uso de quadrinhos. Pesquisas mostram que os quadrinhos efetivamente ajudaram no desenvolvimento da alfabetização e no amor pela leitura para muitas, muitas pessoas (inclusive eu!), assim, também, promovendo a competência e confiança para então ler “livros reais”. E como as crianças bilíngues podem não querer ler na língua minoritária durante o tempo livro limitado delas, o poderoso apelo dos quadrinhos pode ajudar a motivá-los e avançar o seu desenvolvimento na alfabetização.” (Veja Como os Livros de Quadrinhos Podem dar aos seus Filhos Super Poderes Bilíngues e Recursos Recomendados: Livros de Quadrinhos Cativantes para Quem Está Aprendendo Inglês.)

24. Assine revistas

“As revistas infantis, se disponíveis no seu idioma alvo, são outro recurso útil que não deve ser negligenciado. As assinaturas de revistas coloridas e que chamam a atenção das crianças tem, geralmente, preços razoáveis, mesmo com a taxa adicional para envio internacional. Tivemos assinaturas de algumas revistas infantis ao longo dos anos, e meus filhos sempre ficam animados quando chega uma nova. Para ajudar a aumentar a exposição e o interesse à língua minoritária, eu recomendo um fluxo constante de revistas.” (Para mais informações sobre assinaturas de revistas e boas revistas infantis em inglês, veja Recursos Recomendados: A Magia das Assinaturas de Revistas.)

25. Comprometa-se com a “leitura cativa”

“Para incentivar o desenvolvimento da alfabetização e a prática de leitura na língua-alvo, você pode se aproveitar da estratégia que eu chamo de “leitura cativa”: a tendência natural de ler as palavras que caem sob o nosso olhar. Coloque cartazes do sistema de escrita e palavras comuns na parede; rotule coisas em casa; inclua notas na lancheira do seu filho; coloque um quadro pequeno no banheiro e escreva pequenas mensagens e enigmas; poste histórias curtas no banheiro, como, por exemplo, minhas versões de contos de fadas e fábulas bem conhecidos.” (Para uma visão completa desta estratégia altamente eficaz, veja O Que é a Leitura Cativa e Como ela Ajudará minha Criança Bilíngue? e Se Esta Não É Uma Parte da Sua Estratégia para Criar Crianças Bilíngues, Realmente Deveria Ser)

26. Escreva “histórias em série”

“Outra maneira de “leitura cativa” é fazer uso de “histórias em série”. Elas são particularmente divertidas e motivam as crianças que já possuem alguma capacidade de leitura na língua minoritária. No meu caso, eu escrevo uma página todos os dias mais ou menos (com um final de suspense) para um enredo que apresenta meus próprios filhos como personagens principais. Posso publicá-los, página por página, no interior da porta do banheiro. (As páginas mais antigas são transferidas para a parede.) As histórias, de aproximadamente dez partes, são muito “bobas” – basta simplesmente escrever o que aparece na minha cabeça – mas meus filhos acham engraçado e estão continuamente me pedindo para produzir a próxima parcela.” (Para instruções úteis e downloads, veja Transforme Seus Filhos em Leitores Assíduos com Essa Estratégia Divertida e Simples e Minha Maneira Favorita Para Fazer Minha Criança Bilíngue Ler Mais na Língua Minoritária.)

27. Use música de fundo

“Fazer uso da música na língua minoritária é uma maneira fácil e eficaz de adicionar consistentemente na exposição linguística que seu filho recebe. Isso não substitui o seu envolvimento ativo, obviamente, mas a música de fundo pode ser mais um componente para ajudar seus esforços gerais. Somente coloque um CD player e CDs adequados na sala de jogos principal da criança e toque música regularmente. Se suas crianças são como minhas, logo começarão a cantar!” (Veja Como o Poder da Música Aumenta a Habilidade Bilíngue para mais sobre essa ideia. E para a música infantil recomendada, em inglês, veja Recursos Recomendados: Ótimas Músicas para Crianças (E Para Pais Também!).)

28. Joguem juntos

“Jogos na língua minoritária – como jogos de tabuleiro, jogos de cartas, jogos de palavras e jogos de histórias – são outros recursos para se reunir em sua casa. As crianças adoram jogar e existem, sem dúvidas, bons jogos disponíveis em sua língua alvo que são divertidos de jogar e eficazes em promover a exposição do idioma.” (Você também pode considerar jogos publicados em outros idiomas pois estes podem ser jogados em qualquer idioma, desde que você conheça as regras!) Para uma casa mais harmoniosa, eu recomendaria equilibrar os “jogos competitivos” usuais (que podem deixar as crianças em lágrimas) com jogos cooperativos (onde os jogadores trabalham em equipe).

29. Enriqueça sua casa com exposição à língua

“Além de livros, músicas e jogos, torne a sua casa, o máximo que você puder, rica em exposição ao idioma minoritário. Ao mesmo tempo, tente inibir, o tanto que fizer sentido para sua família, a prevalência da influência da língua maioritária. Por exemplo, quando se trata de brinquedos eletrônicos e aplicativos, os recursos na língua minoritária provavelmente seriam uma escolha mais produtiva do que colocar no outro idioma. Do mesmo modo, é interessante enfatizar programas de TV e DVDs na língua minoritária.” (Para obter mais informações sobre a obtenção de recursos adequados, consulte Você Está Acidentalmente Atrasando Progresso Bilíngue Do Seu Filho? e Há Mais Recursos Em Sua Língua Minoritária Do Que Você Pensa.)

30. Alimente paixões naturais

“Faça um esforço para alimentar as paixões do seu filho através de recursos e oportunidades no idioma minoritário. Se o seu filho ama super-heróis, ou sua filha ama cavalos, procure livros adequados ou DVDs sobre esses assuntos na língua alvo. Desta forma, você vai nutrir suas paixões naturais e habilidades linguísticas ao mesmo tempo. Dependendo de onde você mora, você também pode ter acesso a oportunidades na língua minoritária – como aulas, clubes ou outras atividades – que combine os interesses especiais da criança.” (Para mais informações sobre este tópico, veja Alimente As Paixões e a Proficiência Na Língua Minoritária De Seu Filho e POW! Como Os Super-Heróis Fortaleceram A Habilidade Bilíngue De Meu Filho.)

31. Conte histórias

“Conte a seus filhos histórias verdadeiras de sua infância: as crianças gostam de ouvir sobre as aventuras de seus pais quando eram jovens. Você também pode inventar “memórias” fantásticas de seu passado ou dos primeiros anos de seus filhos. (Crianças gostam de contar “memórias inventadas”, também.) O ponto é: a narração de histórias – sejam reais ou ficções – pode ajudar a expandir e enriquecer as conversas que você tem com seus filhos, e são especialmente adequados para os momentos das refeições.” (Veja Contos Estranhos, Mas Verdadeiros: Pintinhos Na Banheira e Usando Memórias Inventadas Para Engajar Crianças Bilíngues.)

32. Faça uso do “mistério”

E se eu tocar sua porta sem aviso prévio e você me encontrar com uma grande caixa em meus braços? “É para você! “, Eu digo. Por um lado, você pode estar aterrorizado, mas você também não gostaria de saber o que está dentro? Os seres humanos, por natureza, são criaturas curiosas e a curiosidade das crianças pode ser usada como vantagem na promoção da língua minoritária. Seja sorrateiro e procure oportunidades onde o “mistério” pode ser usado como parte dos seus esforços: incentive o uso do idioma minoritário usando de “viagens misteriosas” e explorando o potencial de caixas, bolsas e envelopes. (Para mais detalhes, veja Uma Maneira De Fazer Com Que As Crianças Bilíngues Usem A Língua Minoritária e AVISO: Não, Sob Qualquer Circunstância, Leia Esta Publicação Do Blog Sobre Criação de Crianças Bilíngues.)

33. Aproveite as imagens

“As imagens estão ao nosso redor – fotos e ilustrações da Internet, livros, revistas, jornais, cartazes, outdoors, exposições de arte, etc. – e essas imagens podem ser conscientemente usadas para estimular a língua minoritária a cada dia. Faça um hábito regular de perguntar aos seus filhos essa pergunta simples e aberta ao se deparar com uma imagem interessante: o que você vê? Em seguida, acompanhe outras questões que, naturalmente, seguirão. Essas interações podem aumentar ao longo do tempo e contribuir de forma muito positiva para o desenvolvimento da linguagem.” (Para mais informações sobre este assunto, e muitos links divertidos para imagens on-line, veja Como As Imagens Estimularão O Desenvolvimento Bilíngue Do Seu Filho e Recursos Recomendados: O Extraordinário BoredPanda.com.)

34. Dê “dever de casa” escrito“

“Se promover uma boa capacidade de leitura e escrita na língua minoritária é importante para você, é melhor estabelecer um hábito de dever de casa cedo. Se você começar a dar pequenas doses diárias de dever de casa com a idade de 3 ou 4 – começando, por exemplo, com livros de exercícios simples ou outros livros de atividade leve – isso pode definir um padrão positivo para o resto de sua infância. Faça o dever de casa ser diário, como escovar os dentes – um hábito esperado – e pode ser mantido muito mais facilmente do que se você tentar impô-lo mais tarde. Tal como acontece com a literatura infantil, você deve fazer esforços para procurar materiais adequados em uma base regular. (Ver Segredos De Uma Rotina De Lição De Casa Bem Sucedida, Parte 1 e Segredos De Uma Rotina De Lição De Casa Bem Sucedida, Parte 2 para uma visão detalhada das atividades e recursos que uso em casa.)

35. Contate os avós

“Muitas famílias com crianças bilíngues vivem longe dos avós. No meu caso, tento compensar essa distância e fortalecer os laços entre meus filhos e meus pais destas três maneiras: 1) Compartilho fotos e videoclipes online para aproximar as duas gerações; 2) Organizo bate-papos de vídeo para que eles possam se comunicar uns com os outros; e 3) Facilito uma troca de cartas por correio. Esses esforços não só ajudam a nutrir o vínculo amoroso entre eles, mas também dão um impulso à habilidade linguística dos meus filhos.” (Para muito mais, veja 3 Boas Maneiras De Impulsionar A Capacidade De Linguagem da Criança Bilíngue e Vínculo Amoroso Com os Avós e Uma Mudança Poderosa Sobre O Uso do Skype Para Promover a Linguagem Minoritária).

36. Encontre um amigo de correspondência (“pen-pal”)

“Além dos avós, mantenha as relações com outras crianças. Nos últimos anos minha filha vem trocando cartas com uma garota nos Estados Unidos. Elas escrevem umas às outras (com um “empurrãozinho” dos pais) mais ou menos uma vez por mês e enviam presentes para aniversários e para os Natais. Esperamos que possamos manter essa conexão por algum tempo, mas mesmo que não, a experiência já beneficiou sua capacidade de escrita e sua compreensão do valor de sua habilidade linguística.” (Veja Seus Filhos Bilíngues Estão Escrevendo Cartas Na Língua Minoritária? para mais informações sobre nossa experiência e dicas úteis.)

37. Aprofunde o sentimento de valor

“Para aprofundar o sentimento de uma criança pelo valor de sua língua minoritária – afetando assim positivamente a sua atitude e motivação – uma forma é diretamente através de interações com outros falantes da língua. Localmente, você pode buscar datas para encontro com outras crianças, com familiares, amigos (pessoalmente ou através de bate-papo on-line), babás, au-pairs, e convidados que falam a língua alvo. Claro, um tempo no exterior poderia ser ideal, tanto para afirmar o valor da língua minoritária quanto para ganhar maior proficiência em geral.” (Ver Como Fazer Uma Criança Bilingue Sentir o Valor do Idioma Minoritário.)

38. Use o idioma para ajudar os outros

“Tão importante quanto aprofundar o sentimento da criança pelo valor de sua habilidade linguística através de interações com outros falantes da língua é criar oportunidades para a criança ajudar os outros usando sua habilidade linguística minoritária. Por exemplo, meus filhos e eu às vezes nos voluntariamos para ajudar pessoas que estão aprendendo a língua minoritária. Através dessas experiências, eles começaram a perceber que sua habilidade linguística não é apenas útil para eles, mas também para os outros, e isso é uma fonte de motivação ainda mais profunda e mais rica.” (Para a história completa, veja Uma Maneira Poderosa De Inspirar Uma Atitude Positiva Em Seu Filho Bilíngue e O Poder de Usar A Linguagem Minoritária Para Ajudar Outros.)

39. Viaje quando puder

“As viagens a lugares onde a língua minoritária é falada podem ser uma das formas mais poderosas de promover o desenvolvimento da linguagem e a compreensão cultural. Alguns pais relatam uma mudança profunda no progresso de seus filhos como resultado dessas experiências. Embora os custos e outras considerações possam impedir viagens frequentes, mesmo as viagens ocasionais podem ser um grande impulso para o seus esforços habituais.” (Para ideias e inspirações, veja a série de postagens de convidados intituladas “Viajantes bilíngües”: Primavera Na Hungria Traz Melhora na Habilidade Linguística; Navegação Suave para Língua e Cultura na Irlanda; Doce Exposição à Língua e Cultura na Alemanha; e Céu Azul e Sucesso Bilíngue na França.)

40. Use “brindes” e “lembretes”

“Há vários pontos de vista quando se trata de dar recompensas, mas descobri que um uso razoável de “brindes” forneceu um quadro eficaz para incentivar meus filhos a lerem livros e fazerem diariamente o dever de casa. No nosso caso, quando terminam de ler um livro, ganham um pequeno prêmio – algo que realmente os agrada. Meu filho, por exemplo, gosta de personagens de plástico Pokémon e esta pequena a recompensa aumentou seu entusiasmo pela leitura. Quanto à lição de casa diária, pode parecer engraçado, mas eles estão bastante satisfeitos com um pedaço de bala (sem açúcar) depois que suas tarefas estão completas. E o único “lembrete” que eu preciso dar (pelo menos até agora) é o de que eles não podem assistir a TV até todo o trabalho
estar terminado.” (Veja Por Que Eu Sou Como Um Vulcão Ressoante (e Por Que Você Deveria Ser, Também) para mais incentivos a manter as expectativas firmes.)

41. Faça uma “lista de tarefas”

“Para criar uma rotina para meus filhos e mantê-los nas tarefas, eu faço uma “lista de tarefas” (com espaço para marcar!) para eles acompanharem nos fins de semana e durante as pausas da escola. Sem esta lista, é muito mais fácil para nós “esquecermos” as tarefas para a rotina de lição de casa daquele dia e as outras tarefas que esperamos deles. Demora um pouco de tempo para escrever essas listas todas as manhãs (uma por criança), mas faz o dia muito mais produtivo e ajuda a minimizar a necessidade de lembrá-los continuamente sobre as coisas que gostaríamos que eles fizessem. As listas, escritas na língua minoritária, ainda fornecem alguns insumos para desenvolvimento de alfabetização! (E quando forem mais velhos, talvez eu tente mandar que eles escrevam as listas.)” (Veja Como Fazer Com Que Seus Filhos Façam Exatamente O Que Você Deseja.)

42. Seja criativo

“Nossa missão, essencialmente, é combinar nossos esforços com as necessidades em constante evolução de nossas circunstâncias. À medida que nossos filhos crescem, e nossas circunstâncias mudam, devemos responder a essas mudanças com novas soluções para que o desenvolvimento bilíngue de nossos filhos possa continuar seu curso forte e estável. Para satisfazer o desafio de forma eficaz a cada momento, o pensamento criativo é vital. Quanto mais amplas as nossas mentes podem imaginar e crie soluções de busca não convencionais, melhor, melhor seremos ao fornecer suporte contínuo.” (Para mais sobre este assunto – e uma história surpreendente de minha própria infância – veja Soluções Criativas Para Desafios Criando Crianças Bilíngues. Você também encontrará uma gama de formas criativas de promover o idioma minoritário na página Ideias Criativas.)

43. Cuidado com o “segundo estágio”

“Não é incomum para os pais serem surpreendidos e consternados pela evolução acentuada que ocorre no desenvolvimento bilíngue de seus filhos ao iniciar a escola na língua majoritária. Este aumento repentino da exposição ao idioma majoritário na “segunda estágio” – após os primeiros anos do “primeiro estágio” serem relativamente suaves e bem-sucedidos – pode produzir novos desafios na jornada bilíngue. Os pais podem precisar lidar com esta mudança nas circunstâncias e crescente dominância do idioma majoritário, encontrando formas de oferecer maior apoio à língua minoritária.” (Vejo Suas Crianças Bilíngues Vão Para A Escola no Idioma Majoritário? e Cuidado Com O Difícil “Segundo Estágio” do Desenvolvimento Bilingue.)

44. Sustente um espírito forte

“O desafio de criar uma criança bilíngue é uma maratona e, atingir o objetivo exige, a longo prazo, desejo, determinação, e toda a energia e resistência. E, como em uma corrida, conseguir ir do início ao fim envolve colocar um pé depois o outro, e fazer isso repetidas vezes. Apoiar o desenvolvimento linguístico a longo prazo de uma criança é um processo que só pode ser alcançado em pequenas e persistentes etapas, dia após dia. Quando o assunto é criar filhos bilíngues, não se engane: estratégias e técnicas adequadas são muito importantes para essa questão, no entanto são, em última instância, secundárias comparadas ao seu desejo, determinação, sua energia e resistência. Todas as boas idéias no mundo não serão o suficiente se não estiverem firmemente fundamentadas nessas qualidades subjacentes ao espírito.” (Para auxiliar o seu espírito e impulsionar o seu sucesso, adquira o meu eBook grátis Inspiração Instantânea Para Pais Criando Crianças Bilíngues.)

45. Evite arrependimentos

“Deixe de lado de uma vez qualquer arrependimento que possa ter sobre “oportunidades perdidas” no passado e comprometa-se a fazer esforços proativos, a partir de hoje, para apoiar o lado minoritário de seus filhos. Não importa quantos anos eles têm, ainda há muito que você pode fazer para ajudar em seu progresso e seu interesse no idioma alvo. A persistência diária é muito mais produtiva do que o pensamento ilusório. E se as suas crianças ainda são pequenas, você pode evitar o arrependimento inteiramente, fazendo um forte compromisso com seu objetivo estabelecido desde o início.” (Veja os 5 Principais Arrependimentos dos Pais que Tiveram Dificuldade em Criar Crianças Bilíngues.)

46. Persevere, não importa a circunstância

“Se criar uma criança bilíngue é realmente importante para você, você deve resolver as dificuldades à medida que surgem e saiba: você deve perseverar. Esta é uma jornada longa e difícil para todos nós – e para os pais com circunstâncias especialmente desafiadoras é muito difícil, mas a única maneira de alcançar o seu maior objetivo é continuar, passo a passo, dia após dia. Não só é vital manter seu objetivo em mente, você também deve estar atento ao fato de seu filho querer ser bilíngue também. Ah, ele pode não ter esse desejo conscientemente ainda, mas você pode apostar que quando ele for mais velho, ele ficará muito feliz por você não ter desistido. (Veja A Coisa Que Você Deve, Absolutamente, Positivamente Ter Para Criar Um Filho Bilíngue e Seu Filho Quer Ser Bilíngue!)

47. Dedique tempo e atenção

“Nossos filhos serão crianças apenas uma vez e, mesmo assim, por apenas um piscar de olhos. Quaisquer que sejam suas circunstâncias, faça tudo o que você puder para dar tempo e atenção aos seus filhos enquanto eles são pequenos. Não só eles precisam do suporte linguístico que você pode fornecer, eles precisam, acima de tudo, do seu amor. Nem sempre é fácil parar no meio de algo quando seu filho interrompe, ou responder a outra pergunta curiosa sem irritação, mas vale a pena fazer o esforço – a cada momento – para promover a capacidade bilíngue de seu filho e aprofundar o vínculo entre vocês como pai e filho. Lembre-se desta citação de Crystal DeLarm Clymer: “Quando seu filho estiver falando, desligue o mundo.”” (Veja Você Está Fazendo os Momentos Com Seu Filho Valerem a Pena? e Meu Filho Desaparece, Perco Minha Cabeça e o Mundo É Lindo.)

48. Descanse e recarregue

“O objetivo bilíngue exige a persistência diária, mas seus esforços são apenas tão eficazes quanto seu nível de energia. Portanto, certifique-se de que você também tome o tempo necessário para descansar e recarregar para manter uma boa saúde mental e física. Nosso bem-estar é vital não só para o nosso sucesso em criar crianças bilíngües, mas também para nossa felicidade pessoal!” (Veja Pais de Crianças Bilíngues, Tirem Tempo para Relaxar e Recarregar Sua Energia!)

49. Reconheça o bem maior

“Crianças com habilidade em mais de uma língua trazem benefícios não só para suas próprias vidas, mas para o mundo também. Porque as mentes bilíngues tendem a se inclinar para uma maior tolerância, crianças bilíngues podem, de fato, desempenhar um papel importante na construção de um mundo mais tolerante. Isso poderia muito bem ser o maior legado de nossa jornada bilíngue.” (Veja Por Que Criar Uma Criança Bilíngue Importa em Um Mundo Louco e Por Que Sua Criança Bilíngue Está Conectada, Profundamente, a Hiroshima e a Paz.)

50. Mantenha um diário

“Esta última dica não se relaciona estritamente ao desenvolvimento bilíngue, mas acho que vale a pena compartilhar. Se você não tem mantido um diário sobre seus filhos, você pode querer começar. É um pequeno investimento do seu tempo – basta fazer um breve texto em um caderno ou um arquivo de texto uma semana ou outra – mas para seus filhos, essas observações de seus marcos de linguagem, seus traços iniciais e interesses, e suas notáveis atividades e experiências serão, um dia, um olhar na infância muito especial que eles terão em grande parte esquecido.” (Veja Por Que Manter Um Diário De Seus Filhos É Tão Valioso.)

DICA BÔNUS: Assine meu boletim gratuito

Meu boletim semanal gratuito inclui links para meus artigos mais recentes, bem como conteúdo adicional não encontrados no meu blog. Enviados todos os domingos, o boletim oferece mais dicas e incentivos para ajudar você a aproveitar ao máximo sua semana quando se trata de nutrir a habilidade linguística de seus filhos. Como um treinador pessoal, vou verificar com você regularmente para ajudar a manter seu compromisso firmemente em mente e motiva-lo a continuar a tentando o seu melhor para o bem do futuro bilíngue de seus filhos. Clique para inscrever-se no meu boletim informativo.
Para saber mais, leia o livro Maximize A Capacidade Bilingue do Seu Filho
(Http://amzn.to/24kCeSY), e visite Bilingual Monkeys (http://bilingualmonkeys.com),
O Zoológico Bilíngue (http://bilingualzoo.com) e a página do Facebook
(Https://www.facebook.com/bilingualmonkeys).

— Fim do artigo —
Fale com o autor (em português ou inglês) com o Facebook Comments abaixo da propaganda —

Livros infantis em português para brasileirinhos nos EUA. Veja abaixo!

Born in Brazil, Ana Cristina moved to the United States in 1999. Following the birth of her first daughter in 2011, she realized how important it was that she pass on her native language and culture to her children. As a result, she decided to create her own line of books and founded ABC Multicultural (former Little Gringo) in 2013.